FENO SECO EM BOLAS

CONTATO CONOSCO !!!
SILVIO ALMEIDA – HORSE PRO
CEL: 11.95640.8770 + WHATSAPP

FENO SECO EM BOLAS

TEMOS BOLAS DE 300 KG DE FENO PARA ANIMAIS,
SEM PLASTICO FILME, VENDIDAS ENROLADAS E FINALIZADO O ROLO NA TELA DE NYLON

TRABALHAMOS PARA PRODUTORES DE VÁRIAS REGIÕES DO BRASIL:
HOLAMBRA, PONTA GROSSA E CASCAVEL

TRABALHAMOS COM CONTRATOS DE FORNECIMENTO PARA GARANTIR OS VALORES E O FORNECIMENTO DE FENO DURANTE O ANO TODO, INCLUSIVE NO INVERSO OU NA SECA COMO PREFERIR!!!

PRODUTOS QUE TEMOS EM ESTOQUE :
Bolas Grande de Feno Seco Sem Plastico com 300 kg (disponivel só em Setembro/18) 

NA COMPRA ACIMA DE
10 BOLAS GRANDES OU 15 BOLAS PEQUENAS
TEM DESCONTO ESPECIAL

TIPO DE CAPIM PARA FENO = JIGGS / VAQUEIRO / TIFTON / AZEVEN

CONDIÇÕES COMERCIAIS:
DURABILIDADE DO FENO EM BOLA = DURABILIDADE DE 1 ANO

FORMA DE PAGAMENTO:
NEGOCIAR NA HORA DA COMPRA
ENTREGA = DA DATA DO PEDIDO, ENTREGAMOS EM ATÉ 10 DIAS


TIPO DO FENO QUE COMERCIALIZAMOS EM HOLAMBRA:

TIPO A:
Feno de melhor qualidade, coloração verde mais vivo e de aroma típico da graminhas ou plantas forrageiras do tipo capim, com quantidade maior de folhas e com bem menos ou quase nada de talos.
A chuva que molhou esta cultura foi o suficiente para manter as folhagens vivas e fortes e aplicados suplementos naturais extraídos da própria terra para fortalecer a cultura de capim Jiggs.

TIPO B:
Feno que na sua cultura tomou mais chuva, vindo assim a prejudicar o ciclo de crescimento e desenvolvimento das folhas, desenvolvendo mais talos e deixando a planta mais feia, porem os índices nutricionais foi perdido pouca coisa.

Depois de vários testes em laboratório, chegamos a um grau de excelencia no nosso feno onde segue abaixo alguns números que são importantes para avaliar a qualidade do produto.

Proteína = 18 a 19%
Matéria Seca = 70%
Fibra = 32% de fibra longa

Bola seca de Capim Giguis

TIFTON
GIGUIS
VAQUEIRO

Tel: 11- 3609.9317 / Vivo: 95640.8770 wattsapp / Tim: 98276.5624 / Claro: 96582.6498
E-mail: contato@horseproducts.com.br

FENO SECO EM BOLAS


Produção de matéria seca e valor nutritivo do feno do tifton 85 adubado com
nitrogênio e colhido com 35 dias*
Fonte = Texto Embrapa
Rev. Bras. Saúde Prod. Anim., Salvador, v.15, n.3, p.544-560 jul./set., 2014 http://www.rbspa.ufba.br
ISSN 1519 9940

Objetivou-se avaliar as etapas de produção de feno de capim Tifton 85 adubado com cinco doses de nitrogênio após cada corte sob a forma de ureia em cobertura. A desidratação da primeira colheita ocorreu durante seis dias em galpão, em função das condições climáticas, e a desidratação da segunda colheita ocorreu a campo durante dois dias. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso com parcelas subdivididas no tempo, sendo as parcelas (5m x 3m) as doses de nitrogênio (0; 25; 50; 75 e 100kg ha-1 colheita-1) e as subparcelas as etapas de produção de feno (corte, enfardamento e armazenamento). O nitrogênio aumentou a altura e produção de matéria seca por hectare, os teores de proteína bruta (PB) e de proteína insolúvel em detergente ácido (PIDA) e neutro (PIDN). A secagem em galpão durante seis dias foi insuficiente para que a forragem atingisse 850g kg-1 de MS no momento de enfardar. Entre a etapa de corte e 30 dias de armazenamento, o feno desidratado em galpão aumentou os teores de fibra em detergente neutro, de fibra em detergente de ácido, a PIDA, PIDN e a lignina e ocorreu um decréscimo de 18,9% nos teores de PB. Ocorreu redução da digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS) em 32,72% entre a etapa de corte e 30 dias de armazenamento
para o feno seco em galpão, enquanto que não houve alteração significativa na DIVMS e PB para
o feno seco em dois dias a campo.

A fenação é a conservação do valor nutritivo da forragem por meio da rápida desidratação, a qual reduz as perdas no processo de produção de feno em função da paralisação da atividade respiratória das plantas e dos microrganismos. (CALIXTO JÚNIOR et al., 2007). Várias gramíneas forrageiras bem adaptadas ao clima tropical e subtropical podem ser
utilizadas para produzir feno, e entre estas se destaca o Tifton 85 (Cynodon spp), principalmente pela sua alta produtividade e valor nutricional.
Para que o capim-tifton 85 expresse seu potencial de produção de matéria seca, doses altas de adubo nitrogenado é um dos fatores importantes (CORREA et al., 2006), bem como compreender seu crescimento em diversas condições de manejo e solo (PEREIRA et al., 2012).
Na produção de pastagens, o ecossistema do ciclo do nitrogênio (N) é composto por solo-planta-animal e necessita da intervenção do homem no sentido de garantir a sustentabilidade por meio da aplicação de N parcelado, para se evitar perdas principalmente por volatilização e por lixiviação, com o objetivo de obter maior eficiência de utilização do N pelas plantas forrageiras
(COSTA et al., 2006).
O nitrogênio provoca um incremento no teor da proteína bruta (PB) (RIBEIRO & PEREIRA, 2010) e melhora na digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS), devido ao aumento da participação das folhas na matéria seca total da planta (CECATO et al., 2001).
A aplicação de nitrogênio também promove acúmulo de tecidos fibrosos, como FDN e FDA que possui correlação negativa com a digestibilidade (RIBEIRO & PEREIRA, 2010).
Por outro lado, a concentração de FDN, FDA, lignina (LIG), proteína insolúvel em detergente neutro (PIDN) e ácido (PIDA) também podem aumentar se o enfardamento e armazenamento do feno ocorrer com teores de umidade acima de 150g kg-1 e desta forma, reduz os nutrientes digestíveis totais (NDT) e a digestibilidade (COBLENTZ & HOFMANN, 2009; TURNER et al.,
2002).
Objetivou-se com esse trabalho avaliar os efeitos de cinco doses de nitrogênio e de três etapas do processo de fenação (corte, enfardamento e 30 dias de armazenamento) com desidratação a campo e em galpão, na composição bromatológica e digestibilidade de feno de capim Tifton 85.

FENO SECO EM BOLAS
FENO SECO EM BOLAS
FENO SECO EM BOLAS